• moriafm917

Camapuã tem novo recorde na produção de soja


O município alcançou, pelo segundo ano consecutivo, a melhor produção de soja dos últimos 20 anos. Dados do SIGA/MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio), apontam que foram colhidas em solo Camapuanense na safra 2020/2021 mais de 90,6 mil de toneladas do grão. Essa é a segunda melhor safra, desde 1991 quando foram colhidas na época 72 mil toneladas.


Mesmo alcançando números recordes, a safra 20/21 apresentou queda de 16,1% na produção, em comparação com a safra anterior 2019/2020.


Essa queda tem justificativa, como explica do produtor rural Liduvino Gobbo. “O atraso no plantio e a falta de chuvas fizeram com que obtivéssemos uma queda de até 20% em nossa propriedade em relação ao ano passado, mesmo assim estamos contentes e otimistas em função dos preços na comercialização do produto”.


Em relação a área plantada, Camapuã cultivou 31,4 mil hectares. Aumento de aproximadamente 2% em relação à safra anterior e produtividade média de 48,06 sacas por hectare.


O aumento da área também tem crescido ao longo dos últimos anos, passando de 23,2 mil hectares em 1992 para 31,4 mil hectares em 2021. Se depender das projeções do produtor Paulo Valcanaia, esses números vão crescer ainda mais. “Vou aumentar em torno de 30% a lavoura para a safra 2021/2022”, conta.


O otimismo do produtor está baseado em projeções para o mercado futuro. “O preço está atrativo, a produção foi muito boa e a projeção para o mercado futuro são as melhores”, afirma Paulo Valcanaia.


De acordo com a Granos Corretora, a saca de 60 quilos do grão está sendo comercializada na faixa de R$ 168 reais. Valor que tem deixado o produtor satisfeito.


No estado a safra 20/21 superou as previsões e chegou a 13,3 milhões de toneladas. O volume representa um recorde histórico que é 17,8% maior que as 11,3 milhões de toneladas colhidas na safra 19/20. A produtividade também surpreendeu, fechando em 62,8 sacas por hectare, segundo dados do projeto SIGA/MS.

2 visualizações0 comentário