• moriafm917

Concessionária que atua em MS consegue autofinanciamento para investir em rodovia

Atualizado: Fev 25


A concessionária Way-306 detém a concessão da rodovia estadual MS-306. Para viabilizar obrigações contratuais, como obras de melhorias na via, o consórcio trouxe uma novidade de mercado ao conseguir montar um autofinanciamento, ou seja, oferecendo o próprio projeto como única garantia do empréstimo. O modelo inédito no setor de infraestrutura pode ser replicado por outras empresas no País. Conforme nota do Grupo Way Brasil, a operação de financiamento de longo prazo será no valor de R$ 315 milhões, obtido a partir da emissão de debêntures (títulos de crédito) no mercado de capitais, coordenada e distribuída pelo Banco BTG Pactual. A Way-306 é a primeira concessionária a conseguir no País este modelo de financiamento no setor de rodovias. “É uma prova de confiança e reconhecimento pelo mercado da qualidade e execução do nosso projeto e no programa de concessões de Mato Grosso do Sul. Essa característica de autofinanciamento, tendo somente como garantias do próprio projeto, Project Finance, é inédita no setor de concessões rodoviárias para projetos “greenfield” e assegura todos os investimentos necessários para viabilização das obras de melhoria e serviços na MS-306 nos próximos anos”, ressalta o diretor administrativo e financeiro da Way-306, Giovanni Mott. Pelo contrato de concessão, firmado com o Executivo do Estado, a concessionária tem a responsabilidade de obter financiamento para cumprir as obrigações contratuais e executar o Programa de Exploração da Rodovia (PER) no prazo de um ano. A secretária especial Eliane Detoni, do Escritório de Parcerias Estratégicas (EPE), explica que “este financiamento foi bem-sucedido. A recente emissão do mercado de R$ 315 milhões em títulos de dívida obteve o dobro de procura em relação à oferta. Isso permitiu uma taxa de juros considerada muito boa (IPCA + 6%) para o projeto”, ressalta. Ela ainda indica que o sucesso desta transação se deve ao modelo da concessão da rodovia, com projeções realistas dos investimentos, assim como dinamismo do setor agropecuário, que atenua os riscos de demanda na via. “Assim como a credibilidade do consórcio, que teve bom desempenho na rodovia federal BR-050”, conclui. Ainda conforme nota do grupo, em agosto do ano passado, a concessionária havia obtido empréstimo de R$ 90 milhões que, somado ao aporte financeiro dos acionistas do Grupo Way Brasil, garantem execução de obras de melhorias e serviços até o fim do primeiro ano de concessão, em 22 de abril de 2021. De acordo com o governo do Estado, a concessão da rodovia à iniciativa privada e o acesso a financiamento geram boas expectativas para os novos processos neste modelo em Mato Grosso do Sul. O encaminhamento positivo incentiva novos segmentos para parcerias com a iniciativa privada, como nas concessões de parques estaduais, que está sob estudo do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), assim como projetos que estão em andamento, entre eles as infovias digitais e a revisão das matrizes energéticas, para construção de usinas fotovoltaicas, que vão gerar energia limpa. “Nota-se que o mercado está bem receptivo a projetos que venham atender às novas tendências, como o aumento exponencial da demanda por informação digital e a revisão da matriz energética. Nesse contexto, projetos que disponibilizem serviços de acessibilidade digital e energia sustentável ganham destaque”, revelou Eliane Detoni. Ela destacou que o mercado financeiro está bem receptivo aos projetos de concessões e parcerias público-privadas (PPP), apesar da pandemia do coronavírus. “Está bem receptivo em modelos que permitam construir garantias de execução compatíveis com as exigências de financiadores. Esse é um dos aspectos desafiadores do trabalho desenvolvido pelo Escritório de Parcerias Estratégicas”, acrescentou. A rodovia MS-306 foi a primeira concessão realizada pelo governo estadual, em abril de 2020. A previsão é de que com as obras e os investimentos na via os acidentes sejam reduzidos, o tráfego seja mais ágil e seguro, além de favorecer o escoamento da produção local. O empreendimento também gera empregos para as cidades próximas, com abertura de 230 empregos diretos e mais 300 indiretos ao longo dos serviços. Segundo o secretário estadual de Infraestrutura, Eduardo Riedel, o bom desenvolvimento da concessão se trata de um bom trabalho do governo estadual, que se empenhou desde a formação do projeto para que fosse oferecido um bom serviço ao usuário e à população. “O governo tomou muito cuidado em apresentar um projeto bem estruturado. É o desenvolvimento de um local estratégico para o escoamento e fortalecimento da nossa produção. E se nossos municípios crescem, Mato Grosso do Sul avança, gerando mais emprego e renda para população”, descreveu o secretário.

5 visualizações0 comentário

© 2023 Desenvolvido por Indoor Brasil

Moriá FM Rua Artur Bernardes, 1246, Bandeirantes/MS