• moriafm917

MS chega a 1 milhão de vacinas aplicadas


Mato Grosso do Sul vacinou 28.368 pessoas nesta quarta-feira (19), maior número registrado em um dia, e acumula mais de 1 milhão de aplicações - considerando 1ª e 2ª doses contra a covid - desde 18 de janeiro deste ano. Em publicação feita pela SES (Secretaria Estadual de Saúde), o titular da pasta, Geraldo Resende, destacou que os dados refletem os esforços do governo estadual e dos municípios para que a população esteja imunizada. “Continuamos sendo exemplo para o País. A grande quantidade de doses aplicadas reflete o nosso trabalho árduo em vacinar os sul-mato-grossenses”, disse. Segundo dados levantados pelo Consórcio de Veículos de Imprensa, Mato Grosso do Sul permanece na primeira posição no ranking nacional de vacinação e é superado apenas por São Paulo no quesito de imunizados por uma diferença de 0,1% imunizados a mais. Ao todo, foram recebidas 1.199.010 doses da vacina contra a covid-19 em 24 remessas feitas desde janeiro, sendo que 683.375 foram aplicadas enquanto 1ª dose e 317.427 como a 2ª aplicação. Ainda que cerca de um a cada dez sul-mato-grossenses tenha sido imunizado com as duas doses, que garantem total eficácia prevista por meio de testes contra casos de covid, é quase consenso que a pandemia só será contida quando esse índice superar ao menos 70% - ou seja, sete a cada 10 pessoas. Vale lembrar que até o momento, seguindo diretrizes da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e Ministério da Saúde, vacinas não são aplicadas em quem tenha menos de 18 anos, e portanto há uma faixa de habitantes que não poderiam entrar no fluxo de imunização. O Brasil é o 5º país que mais vacinou contra a covid-19, em números absolutos, mas é importante lembrar que se comparado ao total da população, o País está na 59ª posição mundial. Em entrevista concedida nesta semana ao Campo Grande News, o médico infectologista Rodrigo Nascimento ressaltou que países que começaram a vacinação mais cedo já começam a liberar atividades em geral sem restrições. "Países como os Estados Unidos ou outros lugares estão voltando com público em atividades esportivas, em outros lugares não há mais necessidade de máscaras", exemplificou.

3 visualizações0 comentário