• moriafm917

Outono será marcado por baixa umidade do ar e pode favorecer queimadas, alerta meteorologista


A estação de outono começa neste sábado (20), o fenômeno deve registrar passagem de massa de ar seco e baixa umidade relativa do ar, o que favorece a incidência de queimadas em Mato Grosso do Sul. O meteorologista Natalio Abraão Filho alerta que a recomendação de novamente restringir o uso de queimadas, controlas ou não, no Estado. Conforme o prognóstico, no início da estação, o clima deve reduzir as características do verão, com pancadas de chuva isoladas nos fins de tarde, rajadas de vento e trovoadas. Com o passar das semanas, as condições de tempo mudam, começando período mais frio durante a manhã, sem chuva e maior frequência de nevoeiros. “A redução das chuvas e das nuvens é mais pronunciada com a umidade relativa em queda principalmente à tarde. Ocorrem registros de temperaturas abaixo dos dez graus, ocasionando até formações de orvalho na relva e gramados, inclusive com geadas em locais serranos das regiões sudeste, sul e sudoeste do MS. Nas Regiões Sul, Sudeste, sudoeste e parte da região central, as temperaturas tornam-se mais amenas devido à entrada de massas de ar frio, com temperaturas mínimas variando entre 09ºC a 16ºC, chegando a valores inferiores a 05ºC nos locais mais altos”, informa o relatório. Ainda de acordo com a previsão, os meses de abril e maio serão caracterizados como os meses de intensa estiagem, com seca muito significativa em índices de chuva abaixo do ideal ou sem chuva totalmente. “Provavelmente as queimadas devem aumentar significativamente. A região oeste, em Aquidauana, Miranda, Corumbá, Ladário, Bodoquena, podem sofrer intensa atividade seca. As bacias dos rios Paraguai, Miranda, Aquidauana e Paraná, não devem receber volumes significativos de chuvas, portanto os níveis devem cair bastante”, prevê o especialista. As condições do fenômeno La Ninã este ano deve registrar águas mais frias no Oceano Pacífico, favorecendo a falta de chuva e variação de calor no Estado. O clima pode dificultar colheitas de safra. “Em resumo, outono deste ano será mais quente que os anos anteriores. Em todo o Estado a umidade relativa média máxima deve ficar próxima dos 65% pela manhã e, em média das mínimas, normalmente à tarde em torno dos 33%. Vai ocorrer valores mínimos abaixo dos 15% em maio e junho”, finaliza.

3 visualizações0 comentário